bahia

sexta-feira, 12 de outubro de 2018 00:13

Eleições 2018 – Deputados de oposição em São Domingos, Nordestina, Teofilândia e Barrocas levaram a melhor em 7 de outubro

Opositores ganham fôlego e motivação para as eleições municipais de 2020.

O Calila Noticias realizou um levantamento sobre a votação de candidatos em algumas cidades do Território do Sisal e concluiu que muitos prefeitos não conseguiram o primeiro lugar em votos para o deputado que ele indicou, e tiveram que aguentar a gozação de terem perdido para seus opositores.

São Domingos

Foto: Dida Sampaio | Estadão

O prefeito Izaque Júnior (MDB) e seu grupo apoiaram o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB), que obteve 1.618 votos e no fechamento de todas as urnas do estado não conseguiu se eleger com 55.743 votos.Em 2014 Lúcio foi o mais votado, mas este ano sofreu as consequências depois da Polícia ter encontrado malas a caixas de dinheiro no valor de R$ 51 milhões atribuídos ao irmão Geddel que está preso. O nome de Lúcio também foi citado o que pode ter contribuído para sua derrota.

A tendência é que os mesmos que estão nesta foto apareçam juntos na eleição para prefeito em 2020 | Foto: Raimundo Mascarenhas

A oposição encabeçada pelo ex-vereador Ilario e o vereador Marcão apoiou a petista e filha de terra Elisângela Araújo (PT) que ficou em primeiro em São Domingos, com 2.197 votos, 579 votos de frente do candidato do prefeito. Em toda Bahia Elisângela também teve mais voto que Lúcio 64.239 e colocou uma frente de 8.496 votos, mas também ficou de fora e o município vai ficar sem representante dos principais grupos na Câmara Federal.

A oposição unida se deu bem também no apoio ao deputado estadual Alex da Piatã que ficou um primeiro com 2.124 votos.

Ao lado de Izaque e Diego, moradora exibe chve simbólica | Foto> Pedresson Santanna

O prefeito Izaque Junior apoiou um candidato do mesmo partido de Alex (PSD) Diego Coronel, filho do senador eleito Ângelo Coronel, que recebeu do grupo do prefeito 1.632 votos. Alex venceu com 492 votos de frente.

O grande trunfo de Izaque Junior em relação a Diego é que ele ficou como o terceiro mais votado do estado, tendo alcançado 100.274 votos, enquanto Alex da Piatã ficou em sétimo com 83.209. 17.065 foi a frente de Coronel sobre Alex.

Nordestina

Ito em ato politico com a presença de Alex a Paulo Magalhães | Foto: Teones Araújo

Em Nordestina, Alex da Piatã foi apoiado pelo grupo do ex-prefeito Wilson Araújo Matos (PSD) assim como também Paulo Magalhães para federal e disputavam com os candidatos apoiados pelo prefeito Erivaldo Carvalho Soares (PSL), Tom Araújo e Marcelo Nilo (PSB).

Nos dois cenários, o grupo do ex-prefeito Ito venceu, ou seja, Alex da Piatã venceu Tom Araújo com uma frente de 706 votos. Alex 1.725 votos e Tom Araújo 1.019 votos. Para deputado federal o candidato de Ito, Paulo Magalhães teve 2.148 contra 1.409 de Marcelo Nilo, deputado apoiado pelo prefeito, frente favorável a Magalhães foi de 739 votos. Só que a boa votação de Nordestina não foi o suficiente para eleger Paulo Magalhães (69.164), o contrario de Nilo 15º mais votado com 115.277 votos, (46.113 de frente).

Teofilândia

Luciano, Alex e Roberto | Foto: A Voz do Campo

O prefeito Tércio Nunes deve ter ficado bastante frustrado com a votação de Roberto Britto (PP) apoiado pelo seu grupo que deu 1.413 votos e ficou na terceira posição no município. Viu Luciano Simões (DEM) com o apoio do ex-vice Adolfo e alguns vereadores conseguir uma votação maior que seu candidato, 1.502, embora tenha sido inferior a 100 votos de frente, mas o que veio a incomodar mesmo foi a votação de Alex da Piatã em primeiro lugar no município com 2.429 votos. Alex foi votado pelo ex-prefeito Jackson Moura e seu grupo.

Roberto Britto perdeu em Teofilândia e no estado, não conseguindo se eleger deputado estadual, ele que está concluindo o mandato de federal. Alex com 83.209 foi reeleito, assim também Luciano que obteve em todo estado 63.627 votos.

Zé Nunes, Elmar e Afonso | Foto montagem A Voz do Campo

A frustração de Tércio também aconteceu na votação para deputado federal, ele apoiou Elmar Nascimento (DEM) deu uma votação de 1.829 votos, ficou em segundo entre os mais votados. Em primeiro ficou Zé Nunes (PSD) que fez dobradinha com Alex da Piatã com apoio de Jackson. Zé Nunes teve 1968 votos. O terceiro para federal foi Afonso Florence votado pelo ex-prefeito professor Adriano que recebeu 1502 votos. Os três federais votados em Teofilândia se reelegeram, sendo que o mais votado em toda Bahia foi o terceiro em Teofilandia (Afonso) que ficou em sexto com 130.548. Elmar 103.823 e Zé Nunes 99.535, a realidade inversa em relação a Teofilândia.

Barrocas 

Alan Sanches em Barrocas | Foto: Raimundo Mascarenhas

No futebol quando um torcedor tem dois clubes e ambos vencem na rodada costuma dizer ‘fiz cabelo e barba’. Em Barrocas o prefeito Jailson Lima (MDB) diria que fez apenas cabelo com o primeiro lugar do deputado estadual Alan Sanches (DEM) com 2.343 votos, no entanto pode não ser motivo de muita comemoração, já que dois grandes opositores apresentaram candidatos e a soma de ambos ultrapassa com sobra a votação de Sanches.

Almir de Maciel na carreata em comemoração pela expressiva votação das oposições | Jornal A Nossa Voz

Tita de Roque (PP) que disputou com Jailson o último pleito municipal apresentou o candidato Jânio Natal (Podemos) e o mesmo recebeu 1.456 votos, enquanto Almir de Maciel ex-prefeito que apoiou Tita em 2016 também apresentou um candidato, o Niltinho (PP) e lhe deu 1.434 votos. Os três se elegeram.

Para deputado federal o prefeito apresentou Paulo Azi (DEM) que ficou em segundo lugar com 2.379 e em primeiro Zé Nunes 3.148. O terceiro também foi de oposição, o Jorge Solla (PT) com 1.090 votos. Os três se reelegeram.

Redação CN



COMENTÁRIOS

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Calila Noticias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. O Calila Noticia, poderá remover sem aviso prévio qualquer comentário que seja considerado ofensivo e contenha palavras de baixo calão.